A COPPE/UFRJ

IMG 9

Semana passada, demos destaque ao Edital PINTEC/BNDES voltado para estudar a Pesquisa de Inovação Tecnológica (edições de 2000, 2003, 2005 e 2008), da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística- PINTEC/IBGE. Afirmamos que a editoria desta newsletter passou a integrar o CONSÓRCIO COPPE-PINTEC, consórcio de instituições que se predispuseram a atender ao desafio sugerido pelo BNDES.

Mas uma questão ficou no ar, principalmente através de alguns jovens estudantes leitores desta newsletter: o que é a COPPE? Pois bem; aqui vai um pouco do que é esta instituição!

A COPPE – Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia – nasceu disposta a ser um sopro de renovação na universidade brasileira e a contribuir para o desenvolvimento do país. Fundada em 1963, a instituição que ajudou a criar a pós-graduação no Brasil foi fundada pelo engenheiro Alberto Luiz Coimbra e teve como embrião o curso de mestrado em Engenharia Química da então Universidade do Brasil, hoje Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

Ao longo de mais de quatro décadas, a COPPE tornou-se o maior centro de ensino e pesquisa em engenharia da América Latina. A instituição, que possui 12 programas de pós-graduação stricto sensu (mestrado e doutorado), já formou mais de 11, 5 mil mestres e doutores e conta hoje com 320 professores doutores em regime de dedicação exclusiva, 2.600 alunos e 350 funcionários, entre pesquisadores e pessoal técnico e administrativo. Para atender às demandas de sua crescente produção científica e o desenvolvimento de projetos de pesquisa contratados, conta com 116 modernos laboratórios, que formam o maior complexo laboratorial do país na área de engenharia.

O padrão de excelência se reflete na produção acadêmica. Anualmente são defendidas na instituição cerca de 200 teses de doutorado e 400 dissertações de mestrado. Seus pesquisadores publicam por ano, em média, 1.500 artigos científicos em revistas e congressos, nacionais e internacionais. Na última avaliação da Capes, oito dos 12 cursos da COPPE obtiveram os conceitos 6 e 7, os mais altos do sistema, atribuídos a cursos com desempenho equivalente aos dos mais importantes centros de ensino e pesquisa do mundo. Dos dez cursos de pós-graduação de engenharia oferecidos no país que obtiveram conceito 7, seis são da COPPE.

Recentemente, a instituição criou áreas temáticas integradoras, entre elas engenharia da saúde, engenharia molecular e nanotecnologia, com a finalidade de incentivar atividades transversais de ensino e pesquisa.

No cenário internacional, possui projetos em cooperação com várias instituições científicas de renome mundial e tem em seus quadros docentes que integram comitês e entidades de pesquisa de vários países. Seis de seus professores participaram do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) da ONU, entidade que em 2007 foi agraciada com o Prêmio Nobel da Paz.

Em janeiro de 2009, inaugurou o Centro Brasil- China de Mudança Climática, Energia e Tecnologias Inovadoras, que tem como objetivo promover a cooperação tecnológica e acadêmica entre a COPPE e a Universidade de Tsinghua, principal universidade chinesa na área de engenharia.

Criado com o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), o Centro está sediado na Universidade de Tsinghua, em Pequim, onde mantém um escritório para coordenar suas atividades e estabelecer contatos com empresas brasileiras e chinesas potencialmente interessadas nas tecnologias que serão desenvolvidas em conjunto.

Apoiada nos três pilares que desde sempre a norteiam – a excelência acadêmica, a dedicação exclusiva de professores e alunos, e a aproximação com a sociedade –, a COPPE destaca-se como centro irradiador de conhecimento, de profissionais qualificados e de métodos de ensino, servindo de modelo para outras universidades e institutos de pesquisa em todo o país.

Ciente da importância do papel da ciência e da tecnologia para o desenvolvimento do país, a COPPE criou uma estrutura voltada para a gestão de convênios e projetos. Desde que foi inaugurada, em 1970, a Fundação COOPETEC já administrou mais de 10 mil convênios e contratos com empresas, órgãos públicos e privados e entidades não-governamentais nacionais e estrangeiras.

A parceria com a Petrobras, que completou 30 anos em 2007, foi o primeiro grande convênio de cooperação celebrado entre a empresa e uma universidade. Em 1985, já havia em operação 33 plataformas fixas projetadas no Brasil com base no trabalho dessa parceria, que virou referência internacional e ajudou a erguer a tecnologia que hoje dá ao país a liderança mundial da exploração e produção de petróleo em águas profundas. O Brasil economizou bilhões de dólares em divisas e conquistou a autossuficiência em petróleo.

Confirmando a capacidade de antecipar soluções tecnológicas para as demandas que se apresentarão no futuro, pesquisadores da COPPE já estão trabalhando em novas tecnologias que apoiarão a Petrobras e o governo brasileiro na exploração de petróleo na camada do pré-sal.

A COPPE foi pioneira na aproximação da academia com a sociedade. Transformando resultados em riquezas para o país, criou em 1994 a Incubadora de Empresas, cuja atuação já favoreceu a entrada de 90 serviços e produtos inovadores no mercado. Por ela passaram 31 empresas, que já ganharam autonomia, e outras 15 estão ali abrigadas.

Acreditando que a universidade brasileira pode ter uma importante colaboração na criação e no fortalecimento de empreendimentos inovadores que introduzem novos produtos, processos e serviços diferenciados no mercado consumidor, a COPPE criou o Idea, um projeto que conta com o apoio do SEBRAE e tem como objetivo para estimular alunos e pesquisadores a transformar os resultados de suas pesquisas em produtos e novos negócios.

A instituição também colocou a engenharia e suas tecnologias para enfrentar a pobreza e as desigualdades sociais, lançando uma ponte entre o Brasil dos incluídos e o dos excluídos. Para atuar nessa frente de trabalho, inaugurou em 1995 a Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares, que já criou milhares de postos de trabalho e se tornou referência, tendo seu modelo replicado em outros estados e países.

A COPPE se transformou em referência sem perder a essência que deu origem a sua história: a ousadia, o espírito crítico, a profunda ligação com a realidade brasileira, o compromisso com a inovação e com o desenvolvimento do Brasil.

Se sua empresa, organização ou instituição deseja saber mais sobre instituições inovadoras, fique a vontade para nos contatar!

Creativante 2017 - Todos os direitos reservados