Tendências Tecnológicas: Métricas para Gestão de TICs

img 29

Acabou de ser publicado o relatório “Technology Trends 2010/2011” da Computer Economics (http://www.computereconomics.com), doravante CE.  Fundada em 1979, a CE, sediada em Irvine, Califórnia, EUA, fornece serviços de pesquisa e assessoria na gestão estratégica e financeira de tecnologias de informação.

Neste relatório a CE partiu dos seguintes pressupostos.  O uso de TI nos negócios evoluiu desde a introdução dos computadores nas organizações comerciais nos anos 1950.  Desde então, muitas novas tecnologias apareceram em cena enquanto muitas outras maturaram e sumiram.  Algumas novas tecnologias se mostram logo promessas e são adotadas rapidamente; algumas se movem devagar da concepção à adoção; e ainda outras se tornam tópicos quentes, mas logo somem por causa da pobre experiência econômica dos primeiros que a adotam.   Da mesma forma, iniciativas de TI podem entrar e sair de moda com impressionante rapidez, à medida que vendedores empurram continuamente para o próximo grande serviço ou solução.  Somente com o passar do tempo é que executivos de TI conhecem com toda a certeza que tecnologias e estratégias de TI emergentes têm poder de permanecer e quais não sobrevivem o hype (a “onda”) que as circundam.

Este relatório da CE foi estruturado para dar às organizações de TI discernimento no staying power (poder de permanência) de 19 estratégias e tecnologias de TI.  Ele oferece um olhar rápido em quão rapidamente tecnologias emergentes estão sendo adotadas, quão profundamente tecnologias e estratégias mais estabelecidas estão penetrando o mercado, e quão positiva a experiência dos primeiros adotantes está sendo com cada uma destas iniciativas.  Ao entender as tendências de adoção e a experiência econômica, executivos estarão numa condição melhor de avaliar os riscos potenciais de investir em cada uma das iniciativas.

A título de brevidade, a CE usa o termo “iniciativas de TI” ao longo do relatório para referir a tecnologias e soluções específicas, tais como sistemas RFID (Radio Frequency IDentification), e “estratégias de TI”, tais como consolidação de data center.  O estudo examina tendências de adoção e características econômicas de 19 iniciativas selecionadas de TI.  Os perfis de cada iniciativa oferecem informação sobre quão amplamente cada iniciativa de TI é adotada, quantas organizações estão atualmente investindo nela, e as perspectivas de futura adoção.  Em adição, a CE oferece análise das experiências econômicas das organizações que adotam estas iniciativas de TI.  A CE descreve a experiência econômica usando duas medidas: a experiência do return on investment- ROI (retorno sobre o investimento) e a experiência do total cost of onwership- TCO (custo total de propriedade).   O estudo é baseado em uma pesquisa de mais de 200 (duzentas) organizações de TI conduzida no primeiro semestre de 2010, e a descrição do projeto da pesquisa, a demografia, e a metodologia são incluídos no final do relatório.

Para fazer este estudo, a CE se valeu de sua Análise de Maturidade, tal como ilustrado na figura à frente, que compara as 19 iniciativas em dois parâmetros: a current adoption rate (taxa de adoção presente) e a current investment rate (taxa de investimento presente).  Isto oferece uma avaliação de quão amplamente cada iniciativa de TI é empregada, simultaneamente com a avaliação de quantas organizações estão investindo no presente em uma iniciativa.  Tomados em conjunto, estes dois fatores oferecem discernimento em quão madura uma iniciativa de TI é em relação a outras tecnologias no estudo, e quão rapidamente a adoção está expandindo.

O quadro de dispersão da figura representa adoção ao longo do eixo horizontal, denominado “Percentage with Technology in Place” (Percentagem de Tecnologia Adotada).  Quanto maior a percentagem de organizações tendo uma iniciativa de tecnologia, mais ela se move para a direita do quadro.  O eixo vertical, denominado “Percentage Currently Investing” (Percentagem Atualmente Investindo) representa a percentagem de organizações de TI que estão tanto implementando iniciativa de TI ou expandindo iniciativas já existentes.  Quanto maior a percentagem de organizações atualmente investindo numa iniciativa, mais sobe no quadro.

Pelo que se percebe rapidamente da figura, os sistemas de ERP (Enterprise Resource Planning) são os “campeões” e os sistemas RFID representam as tecnologias e estratégias que ainda não “penetraram” no ambiente tecnológico das organizações.

Se sua empresa, organização ou instituição deseja saber mais sobre métricas para gestão de TICs, fique a vontade para nos contatar!

fig1 29

Creativante 2017 - Todos os direitos reservados