Ásia: impressões preliminares (I)

37 12

A Ásia é o maior dos continentes, tanto em área como em população. Ocupa um terço das terras de todo o nosso planeta e abriga três quintos da população total do mundo (Wikipedia). Apesar destes atributos, o que mais tem chamado a atenção do mundo sobre este continente recentemente é o seu desenvolvimento econômico e social, e, acima de tudo, seu progresso tecnológico.

De forma a colher impressões pessoais (além dos interesses acadêmico e comercial) o editor desta newsletter viajou a este continente no dia 07/10/12. A viagem em si é extenuante. A opção escolhida foi a de sair de Recife, transitar em São Paulo e seguir para Joanesburgo (na África do Sul), e desta cidade para Hong Kong, e, em seguida, Seoul, na Coréia do Sul.

A primeira grata impressão foi o aeroporto de Joanesburgo (International Oliver Tambo), o maior da África, utilizado por mais de 20 milhões de pessoas/ano. Apesar de operar menos pessoas do que o nosso maior aeroporto (o de Guarulhos, em São Paulo, onde quase 30 milhões de pessoas circularam em 2011), a impressão que fica, pela sua grandiosidade e modernidade de equipamentos, é que é muito maior do que o de Guarulhos.
A segunda boa impressão foi a própria cidade de Joanesburgo, a começar pelo Emperors Palace Hotel Casino Convention Resort (colado ao aeroporto Oliver Tambo), um magnífico hotel-centro de convenções e entretenimento, e pelos atributos turísticos, como a área que foi sede da Copa do Mundo de Futebol em 2010, e o bairro de Soweto, onde ocorreram vários embates políticos que culminaram com o fim do apartheid racial daquele país a partir da liderança de Nelson Mandela.

Uma terceira, e última, porém não menos importante, foi a impressão deixada por um país que está se posicionando como emergente, com uma população que está se educando, com uma economia que é a maior da África (representando 24% do seu PIB, em termos de poder de paridade de compra - ppp). Em termos da composição setorial,  a agricultura representa 2,5% do PIB (que foi estimado em US$ 422 bilhões, em termos nominais), a indústria representa 31,6%, e o setor de serviços 65,9% (dos quais o turismo é o mais importante).

A partir de Joanesburgo, seguiu-se para Hong Kong (numa jornada de 13 horas de vôo) para visitas a algumas organizações de tecnologias de informação e comunicação chinesas e coreanas, bem como participação em duas das mais importantes feiras de eletrônicos da Ásia: a China Sourcing Fair e a Hong Kong Electronics Fair.
Na próxima newsletter daremos mais detalhes sobre as visitas à China e à Coréia do Sul.

Se sua empresa, organização ou instituição deseja saber mais sobre a Ásia, fique a vontade para nos contatar!

Creativante 2017 - Todos os direitos reservados