Por que Salesforce comprou a MuleSoft?

08 18Em newsletters passadas (ver a de 19-06-2016, a de 18-09-2016, e a de 25-09-2016) comentamos a acirrada disputa entre Microsoft, Salesforce e Oracle pela conquista de mercados importantes, como os de cloud, customer engagement, e, mais recentemente, de aplicações de inteligência artificial, o que também envolve disputas com Google e, marginalmente, com IBM.

Na semana que passou Salesforce deu mais um passo ousado para recuperar seu folego nessa disputa: ela revelou a compra da MuleSoft por US$ 6,5 bilhões, seu mais alto acordo já celebrado. Mas afinal, o que é a MuleSoft, e o que mobilizou a Salesforce em adquiri-la neste momento?

A MuleSoft, fundada em 2006, é referida pelo Gartner como líder de mercado em dois Quadrantes Mágicos - QMs: o de Enterprise Integration Platform as a Service e o de Full Life Cycle API Management. No primeiro QM líderes de aplicações responsáveis pelas questões de integração se encarregam da integração de portfólios de aplicações híbridas, bem como de oferecer fácil acesso para os dados dentro desses sistemas.

Uma plataforma de integração como um serviço (iPaaS) oferece capacidades para possibilitar aos assinantes (inquilinos) a implementação de dados, aplicações, API – Application Programming Interface – e projetos de integração de processos varrendo pontos finais de cloud-resident e de on-premises. Isso é alcançado ao desenvolver, empregar, executar, gerenciar e monitorar “fluxos de integração” (ou seja, “interfaces de integração”) – isto é, aplicações de integração que fazem pontes entre múltiplos pontos finais de modo que eles possam trabalhar juntos.

No segundo QM, Gartner considera que é impossível ofertar a plataforma para qualquer estratégia digital, e rodar um programa efetivo de para se beneficiar da economia da API, sem um completo ciclo de vida da gestão de API. Um completo ciclo de vida da gestão de API trata do planejamento, projeto, implementação, publicação, operação, consumo, manutenção e aposentadoria das APIs. Isso inclui um portal do desenvolvedor para atingir, assistir e governar comunidades de desenvolvedores que incorporam APIs, bem como a duração da gestão e da analítica.

Em sua mensagem de anúncio da aquisição, Salesforce aponta que a MuleSoft oferece uma das plataformas líderes para construção de redes de aplicações que conectam aplicações empresariais, dados e dispositivos, ao longo de qualquer cloud e on-premise. Mais de 1.200 clientes, incluindo Coca-Cola, Barclays, e Unilever (além de Netflix e Spotify), apoiam-se na MuleSoft para mudar e inovar mais rápido, entregar experiências diferenciadas a seus clientes, e aumentar a eficiência operacional.

Juntas, Salesforce e MuleSoft irão acelerar as transformações digitais de clientes, capacitando-os a abrir os dados ao longo de sistemas legados, aplicações de cloud e dispositivos para a tomada de decisões mais rápidas e mais inteligentes, e para criar experiências altamente diferenciadas e conectadas aos consumidores.

O que esta aquisição demonstra é que esses líderes de mercado estão vencendo precisamente porque eles estão aptos a levar as tradicionais economias de escala (quantidade) e de escopo (variedade) a uma escala sem precedentes. Elas estão vencendo porque estão estendendo economias de escala e de escopo para além das fronteiras organizacionais imediatas, alavancando canais digitais para construir ecossistemas de compradores, parceiros e fornecedores. Em resumo, a chave do sucesso dessas empresas tem sido suas habilidades em transformar seus negócios (e de seus clientes) em plataformas digitais, e, a partir daí, alavancarem aquelas plataformas para construir os ecossistemas ao seu redor, necessários para vencer.

Se sua empresa, organização ou instituição deseja saber mais sobre aquisições ou fusões de empresas de base tecnológica, não hesite em nos contatar!

 

banner

Creativante 2017 - Todos os direitos reservados